Tenho 33 anos e minha esposa, uma linda moreninha, tem 28. Estamos casados há cinco anos. Desde que a conheci que tenho a fantasia de transar com ela e uma outra pessoa. Inicialmente tinha a fantasia de transar com ela e outra mulher. Sempre que íamos transar eu falava se ela topava e ela, apesar de ficar excitada, não aceitava, pois tinha ciúmes de mim. O tempo foi passando e ficamos noivos. E continuava fantasiando outras pessoas transando com a gente. Numa transa louca, perguntei a ela se outro homem ela aceitava. Ela ficou assustada e me perguntou se eu deixaria. Eu falei que se fosse de comum acordo e ela estivesse afim eu aceitaria. Ela então, bastante excitada, me disse que seu ex-namorado lhe deu uma cantada na faculdade e ela ficou com vontade de dar pra ele, mas não teve coragem e se soubesse que eu não importava tinha dado. Fiquei excitado quando ela falou isso e começamos uma trepada e durante os sarros pedi para ela contar como foi que ela perdeu o cabaçinho com ele. Enquanto ela me contava eu a chupava toda e num dado momento perguntei a ela como era o pau dele e ela me disse que era grosso e cabeçudo e que doeu um pouco. Gozamos como loucos nesse dia.


Casamos e mudamos para um apartamento de dois quartos e uma das primeiras aquisições foi uma TV de 50 polegadas, um DVD e um computador. Nas horas vagas era pura sacanagem (Sites de contos eróticos, filmes pornôs em DVD, bebidas e muito sexo) e sempre tocava no assunto de outras pessoas nas nossas transas. O tempo foi passando e as fantasias se apimentando.


Recentemente fui visitar uns parentes em uma cidade vizinha e lá encontrei dois amigos que há muito não os via. Ambos já estão casados e numa rodada de bebidas passamos a noite conversando os três e num dado momento da conversa passamos a falar de nossos casamentos, esposas e, depois de muita bebida o papo foi ficando mais solto e acabamos falando sobre fantasias sexuais. Contei a eles meu desejo de ter outra pessoa nas nossas transas. Eles então revelaram que também tinham essa fantasia, mas suas esposas eram muito conservadoras e não topariam e perguntaram se a minha esposa aceitava a ideia. Eu disse que achava que sim, desde que se simpatizasse com a terceira pessoa talvez rolasse alguma coisa. Senti que eles ficaram muito excitados e se ofereceram para me ajudar. Fique num tesão danado e disse que se eles fossem até minha cidade me visitar eu os apresentaria a ela e depois daria início a um trabalho de sondagem para ver se ela gostou de vocês. Se sentisse uma reação positiva por parte dela poderia marcar um encontro numa cidade fora de nossos domicílios e passar uma noite num motel. Nessas alturas estávamos os três de pau duro e eles ficaram curiosos e passaram a me perguntar como ela era. Falei: Vão me visitar e verão.


De volta ao lar comentei com minha esposa sobre os dois amigos, mas não falei nada do nosso papo no bar. Três semanas depois e lá estavam eles me fazendo uma visita. Passamos à tarde batendo papo em nosso apartamento e combinamos de sair os quatro à noite. Iniciamos a noite em um barzinho agradável e senti que minha esposa gostou deles. Eram bem bonitos, ambos com seus 28 a 30 anos e bastantes simpáticos. Minha esposa pediu licença e foi ao banheiro e eles aproveitaram para elogiar minha mulher e me deixar com mais tesão ainda. Pedi então que eles a assediassem com discrição, fazendo elogios e demonstrando que estavam com tesão por ela. Resolvemos fechar a noite num outro bar com pista dançante. Estávamos todos muito animados e num dado momento um deles pediu se podia dançar com minha amada. Respondi que era ela quem tinha que responder. Ela retrucou e disse que era eu sim. Deixei. Foram os dois pra pista e ficamos os dois na mesa. Então disse ao meu amigo que iria fazer o maior esforço para eles comerem ela, mas não seria naquele dia e se desse tudo certo lhes telefonaria marcando um outro encontro. Eles voltaram do salão e notamos o volume sob a calça de meu amigo e em seguida foi o outro que foi pra pista com ela. Senti que ela estava excitadíssima e quase chamei todos para o apartamento. Não tive coragem. Despedimo-nos, pois os dois teriam de voltar no outro dia cedo para suas cidade. Nessa noite mesmo tivemos uma trepada alucinante e ela, já alta pela bebida, me falou que achou meus amigos uns gatos. Quase gozei na hora que ela falou isso e propus a ela um novo encontro em uma outra cidade. Ela, aos gritos, pois estava no seu segundo orgasmo, aceitou. Gozei na sua bucetinha e em seguida a chupei. Ela me perguntou se queria que fosse a porra deles e eu respondei que sim. Ela me deu um logo beijo na boca e me disse que também queria.


Passaram-se dois meses e, sempre que íamos transar, tocávamos no assunto e ela ficava excitadíssima e falava que queria dar para os dois na minha frente e era para eu ajudar ela. Criei coragem e entrei em contato com eles. Ambos ficaram loucos e na semana seguinte nos encontramos numa cidade fora de nosso domicílio. Fomos a uma boate e ela dançou com nós três até por volta de 11h. Já não nos aguentávamos mais de tanto tesão e fomos os quatro para um motel na saída da cidade. Alugamos uma suíte vip, bastante espaçosa, e começamos a realizar nossas fantasias. Ficamos os quatro pelados. Um deles tinha uma pica muito grossa e a do outro era normal como a minha. Os dois começaram a acariciá-la e ela a chupar seus cacetes. Eu fiquei só olhando. Eles a comeram de todas as formas e ela aos gritos e olhando pra min, dizia coisa como: Ai amor tá bom demais… Nossa que maravilha de machos que você arrumou…aaaiii…uiii…mete…mete gostoso…mostra pro meu marido como se mete numa mulher…olha amorzinho o pau grosso que seu amigo tem…vem colocá-lo na minha buceta vem…Poe o pauzão dele na minha entradinha e empurra a bunda dele. Quero esse pau gostoso todo enterrado na minha bucetinha tá meu corninho. Você gosta de ver sua mulherzinha sendo fudida por dois gosta…gosta…em…fala pra mim fala…agora pega o pau desse aqui e Poe na minha boca vai…quero um pau na buceta e o outro na boca tá...meu corninho…agora quero que você chupe minha buceta com o pau dentro e depois vem me beijar na boca pra você sentir o gosto da pica deles tá corninho…seja obediente tá… Ficaram assim por uns vinte minutos e ela já estava no seu terceiro orgasmo quando os dois gozaram nela. Um na buceta e o outro na boca. Ela engoliu um pouco da porra e o restante passou nos peitos e em seguida me chamou pra chupar sua bucetinha melada de porra do pauzão. Meu tesão era tanto que o fiz com maestria e em seguida a penetrei e gozei, inundando sua bucetinha de porra novamente. O restante da noite ela ficou dando para os dois. Hora na cama, hora na piscina, sendo penetrada de todas as formas, inclusive DP na bucetinha. Que delícia ver minha esposa sendo possuída daquele jeito. Amanhecemos o dia no motel. No outro dia eles foram para sua cidade e eu e minha amada esposa voltamos para a nossa casa. Ela agora quer repetir a dose e já me pediu pra ligar pra eles.


segredonosso@terra.com.br

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online