E ae pessoal, vou vir aqui nesse conto relatar como virei um dos(talvez o) maiores comedores daqui. Me chamo Rafael, tenho 18 anos, pratico esportes, malho desde os 15, sou loiro, tenho os olhos verdes e sempre levei fama de pegador, sem querer ser convencido. Aos 14 anos eu já estava comendo um monte de garotinhas da escola que tinham fogo e com 15 anos até comi uma mulher mais velha, que por sinal foi muito bom. Eu era encorpado, bem malhado, eu tinha um peitoral bem bacana o que sempre atraiu olhares de garotas e garotos.


Mas foi com 16 anos que descobri como é bom comer um viadinho. Nessa idade eu tinha uns 18cm de pica grossa e bem vermelhona. O bom de comer viadinhos em geral é que só é necessário ganhar a confiança deles, depois disso pode fazer o que quiser com eles que eles não ligam, até gostam.


A primeira vez que comi um viadinho foi na brincando com uns muleques da rua. Eu fazia bastante coisa na rua e quando chegava em casa tinha sempre umas “criancinhas” brincando na rua de pique esconde e eles sempre me chamavam para brincar e como estava sem nada para fazer resolvi particupar. Tinha um garoto de uma rua próxima a minha que era o pique toda a hora, ele meio que não ligava de ser o pique, até por que não corria muito. Ele se chama Renam, tinha 14 anos, branco, meio alto(menos que eu), magro, e com cabelo castanho. Por um milagre ele saiu do pique e eu falei


-Ai Renam, vem comigo se não quiser ser o pique de novo.


-Blz(e veio atrás de mim)


Levei ele até um terreno baldio, só tinha entulhos. Falei


-Vem, vamos lá para trás para eles não nos verem.


-Tudo bem


-Agora fica abaixado para ver eles(ele ficou com as mãos nas pernas e a bunda para trás do jeito que eu queria)


-Será que vão nos ver ?


-Não, com certeza não, fica nessa posição que nunca vão te ver.


Ficamos lá por um tempo até que ele falou


-Acho que tem alguém ali


-Cadê ? Deixa eu ver(nesse momento fui por trás dele, mesmo tendo o resto do entulho todo para olhar)


-Ali, acho que estão ali


-Vou ter que me encostar em você aqui hein


-Blz


Bingo, apoiei meu corpo todo nele e ele não fez nenhum movimento para tirar, meu pau depois disso ficou durasso. E falei


-Deixa eu me segurar aqui em você para não cair.(e já coloquei as mãos na cintura)


-Tudo bem.


O viadinho aceitou a pegada na cintura tranquilamente e ficou sentindo uma tora sem pestanejar ... estava na hora de ir mais rápido. Falei


-Puxa, estou com maior tesão


-Haha, toca uma ai, acho que vai demorar para eles chegarem.


-Pô, ta muito dura, quer ver ?


-Não não, valeu.


-Pega ai pow(abaixei o short e a cueca)


-Caramba, ela é grande hem


-Pega ai para ver como está dura(peguei na mão dele e coloquei no meu pau)


-Nossa… está dura mesmo(disse que não queria pegar mas não tirou a mão depois)


-Sim, está bem dura. Toca uma ai para mim. (ele começou a tocar até que escutamos um barulho e ele correu)


-Acho que estão vindo, vou me salvar


Merda, achei que já ia pelo menos receber um boquete do maluco. Corri e me salvei. Depois ele falou


-Vamos para o mesmo lugar ?


-Não, agora vamos para outro


Agora resolvi levar ele para uma casa abandonada, iremos ter bem mais privacidade lá. Entramos e ele ficou na janela olhando com a bunda empinada do jeito que estava antes, ele também queria o mesmo que eu queria. Falei


-Está vindo alguém ai ?


-Acho que não


-Deixa eu ver(fiz a mesma tática e agora comecei a passa a mão pela perna dele)


-O que você está fazendo ?


-Nada, você não está gostando ?


-... estou


-Então vou continuar


Depois de um tempo sentei e coloquei o pau para fora e disse


-Quer continuar o que tinha começado lá ?


-Não sei não


-Pega ai(tive que por a mão dele de novo… Os viadinhos no início possuem medo do que vão achar dele)


-Você não vai contar nada disso para ninguém não, né ?


-Claro que não cara, isso vai ser nosso segredinho, tudo bem ?


-Sim, tudo bem.


Depois de um tempo com ele punhetando falei


-Coloca a boca(peguei no cabelo e fiquei empurrando em direção ao meu pau e ele mamou rapidinho)


Nossa, que delícia a mamada de um viadinho, fiquei segurando ele pelo cabelo e por um momento tirei minha pica da boca dele e nossa, o viadinho fiquei desesperando querendo por na boca de novo. Ou seja, outro bingo. Agora só faltava o cuzinho. Depois dele me mamar mais um pouco falei.


-Fica olhando se está vindo alguém.


-Acho que não vai vir ninguém(ele não queria largar minha pica)


-Vai lá pow


-Tá bem. (ele voltou a ficar naquela posição)


Fui por trás dele e fiquei encoxando ele e comecei a colocar a mão dentro do short e da cueca dele e a pegar na bunda dele com vontade até que ele falou


-Está fazendo o que ?


-Nada, apenas sentindo o seu corpo. Está gostando?


-Está legal


-Então, deixa eu continuar


-Tudo bem, pode continuar


Como se eu precisasse da autorização dele… só necessitava da confiança se quisesse comer mais vezes. Fiquei ali mexendo até que resolvi colocar uns dedinhos. E ela assustado falou


-O que é isso ?


-Apenas uma brincadeirinha. Você vai gostar


-Está doendo


-Calma. Depois vai parar de doer e você vai gostar


-Tira ai, está doendo(esses viadinhos pedem para tirar mas coragem de tirar eles não tem, são putas mesmo)


-Calma, vai parar de doer. Você confia em mim ?


-Confio.(ele olhou para trás me olhando nos olhos e falou)


-Então… vai parar de doer e você vai gostar(abracei ele pelas costas mais forte)


Depois de um tempo já estava enfiando e tirando dois dedinhos com facilidade. Estava morrendo de tesão querendo comer aquele cuzinho. Falei


-Alguém já tinha tocado no seu cuzinho ?


-Não, você é o primeiro.(eu tinha imaginado, o cuzinho dele foi uma dificuldade para colocar 1 dedo)


-HUUM, delícia


-Por que ?


-Agora está na hora de alguém brincar com ele, você não acha ?


-Não sei…


-Ah que isso, está sim, fica de 4 ai.


Ele prontamente ficou e eu montei nele como um bicho. Fui bem devagar no começo, com as bixinhas virgens tem que ter um pouco de cuidado no começo para depois elas se tornarem putas no futuro. Forcei o pau bastante até entrar, quando entrou ele logo falou


-AAHH, tira ai, está doendo


-Calma. (Tive que me controlar, a vontade era de meter tudo pegar na cintura e fuder até gozar. Mas como queria uma puta e não apenas uma gozada é necessário ter paciência)


-Devagar, está doendo


-Estou indo devagar, fica calmo, você vai gostar


Agarrei ele para sentir as costas dele batendo no meu peitoral e fiquei dando fungadas, chupões e mordidas no pescoço dele, deixando a putinha louca. Depois da cabeça estar ali dentro e ter esperado um pouco pela dor dele teve um momento que ele começou a rebolar então eu percebi que deveria meter. Peguei na cintura e meti tudo. Ele logo falou


-AAAIIIIII


-CALMAA. Olha só que gostoso, agora estou todo dentro de você


-AAH, mas está doendo


-Nossa como você é gostoso, nunca comi um cuzinho tão gostoso como o seu


-AHH


-Delicia de cuzinho.(tem que fazer o viadinho acreditar que ele é especial)


Esperei um pouco pela dor inicial. Depois que ele parou de falar da dor peguei na cintura tirei e deixei até a cabeça e coloquei tudo numa só estocada.


Ele reclamou da dor, gemeu, mas depois de umas estocadas não precisa mais dar ouvidos. Depois de dar umas estocadas acabou as chances do viadinho desistir e voltar atrás.


Tirei a pica e deixei só a cabecinha e fiquei parado para ver a reação dessa putinha.


Fechei os olhos e sorri, a putinha empurrou a bundinha para trás para engolir minha pica. Agora era só partir pra galera.


Aumentei um pouco mais a velocidade e firmeza das minhas metidas, foi aí que ele sentiu mais dor e gemeu pedindo pra eu ir devagar. Se fosse uma mulher eu dava trela, mas com viadinhos a gente pode ser um pouco mais bruto, no final eles acabam adorando.


Ignorando o Renam que ficou choramingando, comecei a bombar mais forte e mais rápido. Seu cuzinho parecia estar sugando, engolindo, devorando meu pau e em pouco tempo ele já tinha acostumado, não reclamava mais e até rebolava como uma vadia.


Aí começou o bate estaca. Segurei o putinho pelo cabelo como se doma uma égua, dei um tapa na bundinha deixando a marca da minha mão e comecei a socar sem pena. A sensação de bater o meu saco naquela bundinha de gelatina branca era fascinante. Ele aguentava meus 18 cm fácil, como um verdadeiro putinho, feito e criado pra dar o cuzinho e dar muito prazer para os machos comedores.


Eu estava afinzão de gozar, já tinha segurado o gozo demais, meu saco estava dolorido. Fiz ele deitar no chão enquanto eu cobria ele por cima com meu corpo, nosso contato assim era maior. Gosto de fuder um viadinho desse jeito, é muito bom sentir os músculos do putinho se contorcendo ao mesmo tempo que eu martelo a bundinha macia dele num entra e sai com meu pau e o saco batendo na polpa da bunda e nas coxas.


Fiquei quase ajoelhado fodendo meu viadinho e sentindo o calor da minha porra borbulhando no meu saco pronta pra explodir. Na hora de gozar tirei meu pau e minha porra vôo na bunda, nas costas e até no cabelo do Renam. Meti meus 18 cm de pica de novo no rabinho do meu viadinho e continuei gozando feito um louco. Soltei todo o peso do meu corpo sobre o dele e não consegui parar de rebolar até meu pau começar a amolecer. Que metida e gozada boa. Valeu a pena esperar e ter paciência com o meu garoto, foi bom demais!!


Caí do lado do Renam tonto por ter gozado tão intensamente e fiquei deitado descansando daquela sacanagem toda. O viadinho se assustou em ver tanta porra e vestígios de sangue escorrendo por suas pernas e começou a choramingar.


Dane-se, eu estava satisfeito. Não queria nem ouvir a sua vozinha fininha reclamando de dor ou da sujeira que eu tinha feito nele. Apesar de todo o trabalho, eu tinha dado uma fantástica gozada e era isso que importava. Ele que se limpasse depois. Com os olhos fechados sorri dos meus pensamentos de predador, sem culpa nenhuma da inocência perdida, da virgindade que eu tirei.


O Renam tentou deitar em meu braço e colocar a cabeça no meu peito como namoradinhos, mas isso não rola. Se você deixar viadinhos acharem que você gosta dele eles vão querer outro macho, viadinhos só gostam de machos que o tratam como putas, se tratar com amor eles vão caçar outro macho que os faça de puta. Deixei apenas ele ficar passando a mão no meu peitoral, ele ficou passando a mão igual um louco, parecia até que ia gozar só passando a mão ali.


Levantei, vesti minha bermuda e falei


- Vamos logo, devem esta procurando a gente. Outro dia a gente fica mais tempo.


-Ok


-Ah, e guarda segredo hem


-Blz, você também


-Eu vou e vê se não dá esse rabinho para ninguém. Quero ele só para mim.


Falando assim, você pode ter certeza que aquele putinho vai passar noites e noites tocando uma punheta pensando em você, a sua disposição pra receber uma descarga de porra no cuzinho limpinho, novinho e ainda bem apertadinho a qualquer hora e em qualquer lugar.


Depois de ter comido esse viadinho ele virou um poço de esperma, semanas que ele ficou indo na minha casa receber sua dose diária de porra na cara e no cuzinho. E além do mais, depois dele acabei conhecendo vários outros viadinhos. Depois conto mais..

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online