Olá leitores que eu amo <3


Bom este é o penúltimo capítulo e me desculpem os erros, não tive como revisar e para não deixa-los na mão resolvi postar direto do celular. Um grande abraço e sem mais delongas vamos ao capítulo.


A primeira a se formar foi Sofia e aprovada com louvor. Ela chorava muito na sua formatura com a Maria ao seu lado, minha gatinha estava com quatro anos e já falava pelos cotovelos. Vinícius e eu aplaudíamos de pé o sucesso de Sofia, ela conseguiu vencer essa etapa na sua vida, mas ainda estava apenas começando, algumas semanas depois que ela pegou seu diploma eu marquei um reunião com os nossos principais acionistas e investidores de todas as filiais do país. Com as ações que eu já tinha desde pequeno e mais as que eu herdei da minha família após o acidente eu era agora o maior acionista da corporação que papai construíra com muito suor então eu era responsável por administrar os negócios assim que completasse 18 anos, mas eu não queria essa vida e como não queria deixar os negócios na mão de qualquer um Sofia serviu como uma luva, eu tinha certeza que podia confiar nela.


- Estou nervosa Lucas! - Estávamos no auditório da sede na capital - Tem muita gente aqui!


- Eu também estou muito nervoso - Estávamos sentados na primeira fila e como mandava a situação eu estava de terno e gravata, Sofia vestia um terninho preto com os cabelos presos em um rabo de cavalo - Mas vamos manter a calma vai da tudo certo, a maioria aqui tem mais medo de mim do que eu deles.


- Vocês vão se sair bem! - Vinícius estava sentado ao meu lado com Maria no colo, eu e ele estávamos ambos com 21 anos, Vinícius mantinha uma barba por fazer que lhe dava um charme, nós dois encontramos um tempinho e começamos a malhar então estávamos em forma, mas nada exagerado.


- Bem acho que já está na hora! - Olhei meu relógio no pulso e engoli em seco, me levantei, subi no palanque e fui para o púlpito com minha pasta na mão. Quando eu vi todas aquelas pessoas me encarando senti minhas pernas tremerem e minha garganta secar, além dos membros da corporação havia alguns jornalistas ali, era um evento importante afinal nossa corporação era conhecida no país inteiro, olhei para Vinícius e Sofia na primeira fila e ambos faziam sinal de positivo para mim, na hora lembrei de uma vez que assisti meu pai discursar para muita gente e isso me encheu de coragem - Essa é para você pai! - Falei baixinho para mim mesmo, respirei fundo e comecei.


- Boa noite senhoras e senhores! Obrigado por atenderem minha convocação para essa reunião. Bem, primeiramente quero dizer que se chegamos até onde estamos foi pela colaboração de cada um que está aqui presente, meu pai sempre dizia que o sucesso vem do esforço e dedicação, mas eu não estou aqui para falar do meu pai, estou aqui para falar de uma jovem que surgiu na minha vida de uma forma inesperada, uma jovem que esteve presente nos meus momentos mais difíceis, uma jovem que hoje é uma mulher batalhadora e com garra e mãe de uma pessoinha muito importante para mim então senhoras e senhores quero que vocês recebam com palmas minha amiga, irmã, mãe e confidente SOFIA! - As pessoas presentes aplaudiram enquanto Sofia subia o palanque com lágrimas nos olhos, dei-lhe um abraço rápido e prossegui - Muitos devem estar se perguntando o que ela tem haver com a vida de vocês, mas o que digo é que agora ela terá tudo haver, o que tenho aqui nas mãos é um contrato - Levantei a pasta para que todos pudessem ver - E esse contrato nomeia a senhorita Sofia presidente dessa corporação! - Um silêncio se instaurou na sala, a notícia pegou muitos de surpresa afinal apenas os advogados e alguns principais acionistas amigos do meu pai sabiam da nomeação - Bem, agora vou deixar a palavra com Sofia - Desci do palanque e fui me sentar ao lado de Vinícius, mas não antes de ver a careta feia que muita gente fazia.


- Primeiramente boa noite, não vou me demorar, quero apenas dizer que espero fazer um bom trabalho e conto com a colaboração de todos vocês, qualquer dúvida ou problema que tenham podem me procurar que ajudarei com prazer! - As pessoas aplaudiram de novo e eu fui receber Sofia com os braços abertos.


<3


Um ano depois o próximo na fila de formatura foi o Vinícius, seus pais o olhavam com orgulho, batendo no peito e gritando “Aquele é o meu filho!” Eu apenas chorava emocionado, ele estava em busca do seus sonhos e eu ficava contente em saber que eu fazia parte deles. Vinícius já saiu da faculdade empregado na empresa de engenharia em que ele havia estagiado, seu carisma e talento garantiram seu sucesso.


- Amor você acha que da tempo de uma rapidinha antes de eu ir para meu primeiro dia no trabalho? Estou nervoso! - Olhei as horas no relógio de pulso.


- Você tem 20 minutos! - Como havíamos acabado de sair do banho apenas tirei a toalha e me deitei na cama, ele veio atrás com um vidro de lubrificante na mão, passou no seu membro, levantou minhas pernas e encaixou.


- Já disse que te amo hoje? - Ele sorriu enquanto dava leve estocadas.


- Já, agora cala a boca e me fode! - E assim ele fez, estocava com velocidade e força até que gozou - Você tem 10 minutos para se limpar e vestir o uniforme.


- Tudo bem, te amo - Me deu um selinho rápido e foi correndo para o banheiro.


Depois que ele saiu eu desci para tomar café da manhã e encontrei Sofia na mesa com um notebook e Maria sentada ao lado lanchando.


- Bom dia minhas princesas - Sentei na mesa de frente para as duas.


- Tio Lucas você me leva na sorveteria hoje? - Maria completou 5 anos recentemente e já falava com fluência.


- A noite depois que o tio Vinícius chegar a gente te leva, agora vá pegar sua mochila para irmos para a escola - Ela se levantou e subiu as escadas.


- Adivinha quem me ligou? - Sofia esperou a filha sair para dar a notícia.


- O canalha? - Perguntei e ela assentiu.


- Ele disse que quer uma segunda chance para concerta as coisas.


- Eu até entenderia Sofia afinal ele é pai da Maria, mas porque procurar só agora? Só depois dele ter visto seu rosto estampado na capa de um monte de revistas e jornais?


- O que eu faço? - Ela parecia nervosa.


- Não faça nada, ele não tem direito de exigir nada agora e se ele tentar alguma gracinha vai passar o resto da vida na cadeia!


- Pronto tio Lucas! - Maria chegou com a mochila nas costas interrompendo nossa conversa.


- Depois terminamos de conversar - Me levantei da mesa e peguei minha mochila - Vamos princesa! - Levei Maria para a escola e de lá fui para o campus, era estranho chegar sozinho, mas faltava pouco meses para me formar, me esforcei bastante e consegui adiantar algumas matérias e logo estaria com meu diploma em mãos.


<3


Quando Vinícius chegou em casa perto das 18 horas veio logo me abraçando e me beijando.


- Como foi o primeiro dia? - Perguntei vendo sua animação.


- Foi perfeito, fui muito bem recebido!


- Fico feliz então, está muito cansado?


- Nem um pouco - Ele me olhou com seu sorriso de safado.


- Ótimo porque sua sobrinha quer ir tomar sorvete! - Ele fez um bico.


- Não podemos tomar sorvete em casa? Você pelado e sorvete são uma ótima combinação.


- Não senhor, falei que íamos levar ela então vamos, mas depois nós podemos - Aproximei minha cabeça do seu ouvido e sussurrei - fazer algumas brincadeiras enquanto tomamos uma garrafa de vinho que comprei - Afastei minha cabeça e olhei nos seus olhos que brilhavam.


- Estou indo trocar de roupa, te espero no carro em 10 minutos - Vinícius subiu as pressas as escadas e eu fui buscar a Maria no seu quarto.


- Maria? Vamos! - Sofia estava terminando de arrumar os cabelos da filha, ela estava em um vestido curto azul e Maria estava vestindo combinando - Vai conosco Sofia?.


- É claro! Você acha que vou deixar minha filha inocente com dois tarados? - Ela terminou de prender o cabelo da Maria em um coque.


- Mamãe, o que é um tarado? - Maria perguntou.


- São pessoas que só pensam em sexo - Sofia falou aquilo na maior naturalidade.


- Mamãe, o que é sexo? - Eu apenas ria daquela situação.


- É quando um menino coloca uma sementinha dentro de uma menina - Sofia tentava gesticular.


- Nasce uma árvore dentro da menina mamãe?


- Nasce um bebezinho igual a você - Sofia sorria para filha.


- Mamãe eu quero sexo - Eu não estava ouvindo aquilo.


- Você só pode fazer sexo quando tiver mais velha - Sofia era uma ótima mãe. Fui até Maria e me agachei segurando seus ombros.


- Você não pode fazer sexo de jeito nenhum e se um dia algum menino querer plantar a sementinha dele em você eu vou cortar o brinquedinho dele fora - Me levantei e encarei Sofia e ela apenas se fez de desentendida - Vamos que o Vinícius já deve estar nos esperando no carro!


Fomos tomar sorvete em uma praça perto dali e depois brincamos até tarde com a Maria em um parquinho, nos divertimos bastante, era lindo o laço que Sofia mantinha com a filha, mesmo com todo trabalho Sofia conseguia conciliar seu tempo e se dedicar a família e era impressionante o desempenho que ela mostrou nos últimos messes, ela conseguiu aumentar o capital, duplicar os investimentos e ainda abrir várias novas filiais no país e já falava em levar nossa marca para o exterior, Sofia calou a boca de um monte de pessoas e tudo que lhe faltava era alguém que pudesse faze-la mais feliz ainda, mas isso tinha certeza que a vida já estava providenciando.


Em casa subi direto para o quarto e fui tomar um banho para dormir, quando saí do banheiro enrolado na toalha encontrei Vinícius entrando quarto com a garrafa de vinho e duas taças. Ele abriu a garrafa e encheu uma taça e me entregou.


- Vai bebendo enquanto eu tomo um banho também, quando eu voltar já te quero levemente embriagado - Ele foi para o banheiro e me deixou ali, me deitei na cama e fui apreciando devagar o vinho, quando terminei de esvaziar a taça ele saiu do banho pelado - Já está se sentindo diferente?


- Diferente como? - Me fiz de desentendido, ele veio até o criado mudo e encheu sua taça e a minha.


- Com um desejo ardente de me agarrar - Ele bebeu um gole e eu fiz o mesmo.


- Mas eu já sinto esse desejo ardente de te agarrar o tempo todo - Falei naturalmente, Vinícius deu outro gole e colocou sua taça no criado mudo e fez a mesma com a minha.


- Muito bom saber disso - Ele puxou minha toalha com força revelando minha nudez e deitou-se sobre mim me beijando, o gosto do vinho na sua boca e os nossos membros roçando me deixaram louco, Vinícius parou de me beijar e esticou sua mão e pegou uma taça que ainda tinha um pouco de vinho e foi derramando de leve sobre meu peito e abdômen, ele colocou a taça novamente no lugar e foi passando a língua nas áreas que ele derramou vinho me causando arrepios, Vinícius foi descendo sua boca até meu pênis, o beijou e depois colocou todo na boca me arrancando vários gemidos, ficou alguns minutos me chupando e depois sentou-se em cima de mim começando a cavalgar ditando o ritmo, passamos o resto da noite nos amando sem se preocupar com o amanhã.


<3


A sensação de olhar e ver muitas pessoas comemorando seu sucesso é indescritível, um passo de cada vez eu iria construir minha nova vida, hoje estava conquistando meu diploma, o amanhã eu deixava que a vida se encarregasse, mas eu já estava com o curso levemente programado, em algumas semanas já iria começar minha residência médica, não queria perder tempo. No fim de semana Vinícius me levou para uma praia que ficava algumas horas de viagem da nossa casa.


- A vista é linda! - Comentei quando avistamos a praia.


- Com certeza - Vinícius parecia nervoso.


- Onde vamos ficar? - Ele não tirou os olhos da estrada.


- Fiz reserva em um hotel aqui perto - Ele ligou o som encerrando nosso assunto e ficamos o restante do caminho calados. Chegamos no hotel já estava escurecendo, confirmamos nossa reserva e fomos para o nosso quarto que tinha a vista para o mar - Você quer tomar um banho e ir dar uma volta na praia?


- Mas já está de noite!


- Não tem problema, vamos apenas dar uma volta.


- Tudo bem então - Fui para o banheiro tomar banho enquanto ele organizava as malas, terminei o banho e voltei para o quarto vestido - Não vai tomar banho?


- Agora não, vamos? - Ele saiu me puxando pela mão e eu o acompanhei até a recepção onde ele me deu um beijo no rosto - Vai indo na frente que eu vou pedir informação de algum lugar bacana para jantarmos.


- Tudo bem - Saí do hotel e caminhei até a beira do mar que não ficava longe, fiquei algum tempo ali encarando as ondas até que fui surpreendido por Vinícius que estava com uma garrafa de champanhe e duas taças - Está tentando me deixar bêbado para que eu realize algum fetiche seu de transar na praia?


- Talvez, mas o champanhe é para comemorar! - Ele colocou a garrava e as taça na areia.


- Comemorar o que? - Perguntei enquanto Vinícius puxava algo do bolso e se ajoelhava.


- Lucas você me daria a honra de se casar comigo? - Senti meu coração triplicar a batida quando ouvi aquilo, eu nada respondi no momento, apenas me joguei em cima dele fazendo com que nós dois caíssemos na areia onde o beijei.


- Precisa perguntar? - O beijei novamente.


- Apenas para ter certeza - Me levantei devagar e o puxei - Isso foi um sim?


- Se eu tenho alguma certeza sobre a vida é que quero passar o restante dela com você! - Ficamos nos beijando com tranquilidade por um bom tempo, Vinícius se afastou um pouco e abriu a caixinha com dois anéis.


- Depois desse só vamos trocar pelas alianças - Ele pegou minha mão e tirou o antigo e substituiu pelo novo e assim também fiz com ele - Agora vamos comemorar! - Ele abriu a garrafa de champanhe e encheu nossas taças para brindarmos.


Deixe seu comentário!!

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online