Bom, pra começar, me chamo Alex e sou de Vitória - ES, tenho 21 anos, 1.70, magro, cabelo castanho, 19cm de pau e minha bunda parece a do Rafael Alencar o ator pornô.


Tenho um amigo chamado Thiago que é super hétero e porco, bem desleixado mesmo. Ele tem 22 anos, é frequentador de academia porém não é magro nem malhado. Ele tá no meio termo, ele é gostoso. Usa óculos, tem barba grande, cabelo liso, 19 cm de pica também e bem grossa com veias, não é circuncidado e nem precisa de operação.


Vamos ao conto.


Somos amigos há 10 anos mais ou menos, nossas mães se conhecem desde criança e ficamos amigos assim. Semana passada, era uma quinta feira, elas saíram pra fazer a compra do mês pra casa e ficamos eu e o Thiago na casa dele. Ele estava se arrumando pra ir pra academia e eu estava deitado no chão da sala conversando no whats com uma amiga. Ele sentou no sofá com o pé perto de mim pra colocar o tênis e subiu um fedor horrível de chulé, fiquei super excitado, adoro o cheiro de chulé, e ele que é todo porcão usa a mesma meia a semana toda. Fingi que não tinha sentido nada e continuei no celular, respirando bem fundo desfarçadamente pra sentir aquele cheiro divino. Ele olhou pra mim e disse:


- Tá sentindo não esse fedor?


Respondi que não e ele jogou a meia na minha cara. Meu pau subiu na mesma hora, tive que sentar pra disfarçar e tirei a meia dele da minha cara. Não fiz cara de nojo nem nada, e ele ria de mim. Ele foi pra academia e quando voltou eu estava sentado no canto do sofá, ele todo suado tirou o tênis e deitou no sofá colocando o pé na almofada que estava no meu colo. O sofá é aqueles de couro sintético então depois era só limpar com um pano o suor dele. Ele não pode usar desodorante então o sovaco dele estava podre. Eu não conseguia me conter, peguei o pé dele e cheirei a meia, ele olhou pra mim e perguntou se o cheiro tava bom. Eu respondi que sim e continuei cheirando depois ainda disse:


- Seu cheiro é muito bom. Poderia ficar aqui o dia todo cheirando.


Ele riu levantou as pernas e soltou um peido, logo depois perguntou.


- Vê se esse meu cheiro é bom.


Eu fui ao delírio, meti minha cara na bunda dele e fui cheirando o peido, ele rápido se levantou e ficou me olhando, disse que eu sou louco e riu de novo. Ele deitou de novo no sofá e falou que o pé tava doendo e me pediu pra fazer uma massagem, eu tirei a meia, lambi e comecei a massagear os pés dele, fiquei excitadasso e meti a boca neles, lambia os dedos, entre os dedos, a sola tudo e ele parecia estar gostando. Ele peidou de novo e eu dei uma fungada na direção da bunda dele. Ele olhava pra mim vidrado e do nada ele tirou a bermuda até o joelho e mandou eu meter a cara embaixo do saco dele pra sentir o peido que ele ia soltar. Eu muito obediente fiz e ele me chamou de putinha suja. O peido saiu muito fedido e quente ele ia levantar a bermuda e eu olhei pro pau dele que estava mole, a cabeça do pau coberta por um pouco de pele estava cheia de sebo, perguntei a ele se eu podia limpar, ele disse que não precisava porque ele ia tomar banho. Fiquei meio surpreso com o jeito dele agir, ele não estava achando a situação estranha. Então eu disse que não era limpar no banho, eu queria limpar com a boca, ele então empurrou minha cabeça e disse:


- Para de ser porco garoto.


Eu ri e falei que o porco ali era ele e que eu queria muito limpar pra ele. Ele só acenou com a cabeça que sim e continuou no celular. Lambi tudo e o pau dele continuava intacto, mole e nem se mexeu. Decidi chupar as bolas dele, quando eu coloquei a boca fui surpreendido por um tapa na cara e ele falando:


- Tem sebo nas minhas bolas pra você estar chupando filho da puta?


Recuei e ele levantou a bermuda. Fiquei em silêncio e levantei do sofá fui no banheiro e coloquei a cueca do lado avesso. Cheguei na sala perto dele e comecei a rir falando que tava com a cueca do lado avesso ele riu também, abaixei a bermuda de costas pra ele e com a bunda quase na cara dele, tirei a cueca em pé me abaixando deixando meu cu bem amostra, ele nem deve ter visto meu cu porque minha bunda é muito grande mesmo. Ele deu um tapa de zuação e disse que se eu fisesse programa eu ia ganhar muito. Eu abaixei de novo e fingi cair pra frente só pra ficar de quatro pra ele. Levantei e percebi que o pau dele deu sinal de vida. Ele ia se levantar pra tomar banho e eu implorei pra ele deixar eu dar um banho de língua nele. Ele mudou a feição, ficou sério e foi andando em direção ao quarto da mãe dele. Voltou com uma calcinha bem pequena e mandou eu tirar minha roupa toda e vestir ela. Obedeci, ele ordenou que eu ficasse de joelho na frente dele e disse:


- Já que você tá uma putinha hoje, vou te usar, você vai ser meu escravo. Vai fazer o que eu mandar entendeu?


Respondi com a cabeça que sim e levei um tapa bem forte na cara.


- ENTENDEU?


Ele gritou e eu respondi:


- Sim senhor.


Ele então sentou no sofá e puxou minha cara na direção da bunda dele com as pernas abertas, era um peido atrás do outro, eu estava delirando de tesão e a calcinha estava muito enfiada no meu cu. Ele levantou os braços e aquele aroma de macho invadiu a sala. Eu olhei pras axiladas dele e estavam molhadas de suor, ele percebeu meu olhar e perguntou:


- Tá gostando do cheiro? Vem aqui sentir mais de perto.


Eu obedeci, meti a cara nas axilas dele e ele mandou eu lamber. Lambi tudo e tirei o fedor das duas, ele mandou eu cheirar o volume na cueca dele, e enquanto eu cheirava ele peidou duas vezes. Era inacreditável que ele estava realizando meu maior desejo que era ser escravo dele. Os pés já não tinham mais chulé porque eu já tinha lambido, ficou faltando a bunda dele. Era cabeluda, não muito, mas era. Ele mandou eu deitar no chão e foi abaixando com a bunda na minja cara. Confesso que senti um pouco de nojo, porque merda eu não curto e pensei que pela quantidade de peido que ele tinha soltado ele devia estar borrado. Me enganei, a bunda estava maravilhosa nem um vestígio de bosta, chupei, lambi aquela bunda como se fosse a última da minha vida. Fui aproveitando e lambendo o caminho da felicidade que fica entre o saco e o cu. Ele soltou um gemido. Eu já estava todo entregue, pensei que iria terminar ali porque não tinha mais nada pra eu lamber. Foi então que ele mandou eu levantar e ficar de quatro pra ele no sofá. Foi ai que ele disse:


- Eu e essa minha tara louca por cu. Me faz até querer meter no seu cu viadinho.


Fiquei animado com isso, doido pra levar vara no cu. Ele colocou a calcinha de lado, enfiou um, dois, três dedos e quando já estava bem abertinho ele caiu de boca, fudeu meu cu com a língua eu gemia alto com isso, estava quase gozando, e ele falando:


- Isso putinha, geme igual mulher mesmo, deixa meu pau em ponto de bala pra te arregaçar.


Foi quando eu dei um gemido alto e com muito tesão, ele me puxou com tesão e violência e falou:


- Caralho puta escandalosa, vou enfiar meu pau na sua garganta pra ver se abafa esses gemidos, ele nem esperou eu abrir a boca e deu uma estocada só na minha garganta. Fodeu minha garganta com força e não se importou de eu estar engasgado. Quando ele parou eu consegui respirar aliviado, estava todo babado com os olhos cheios de lágrimas e a cara toda vermelha. Cai no sofá de quatro respirando fundo e ele veio por trás abriu minha bunda e ficou falando:


- Caralho de cu gostoso da porra, olha só, parece uma bucetinha rosinha, delícia do caralho puta.


Enquanto ele falava, ele ia enfiando os dedos dentro. Com dois dedos dentro ele meteu o pau junto de uma vez me fazendo pular de dor, e enquanto eu tentava fugir ele me segurava forte e socava sem dó. Parecia estar possuido, meteu e quando viu eu chorando, falou:


- É assim que eu gosto. Não queria ser dominado putinha? Agora aguenta.


Ele enfiava dois dedos na minha boca e mandava eu chupar. Quando a dor passou, ele me pegou no colo, me colocou contra a parede e foi socando no meu cu. Fiquei cara a cara com ele, pensei que íamos nos beijar e ele mandou eu abrir a boca, ele cuspia dentro e mandava eu engolir. Ele parecia estar cansado, me largou, sentou no sofá e mandou eu cavalgar no pau, sentei com tanta força que o pau dele saia do meu cu totalmente e entrava toda vez que eu levantava. Ele não gozava nunca, tava ficando com a perna dormente já. Ele deu um urro forte, fui levantando pensando que ele tinha gozado.. Que nada, só estava louco de tesão. Deitamos no tapete do chão e ele foi metendo de ladinho. Parecia que tinha descansado porque me jogou no sofá de frango assado socou forte, batendo na minha cara. As axilas dele já estavam começando a feder de novo, o suor dele pingava em mim. Comecei a lamber as axilas dele e ele começou a peidar. Eu estava em ecstase, o pau dele começou a inchar, e ele falava que as bolas estavam doendo. Tirei o pau dele do meu cu, fui chupando e esperando pra ver se ele gozava, sentia o pré gozo saindo, mas nada de ele gozar. Perguntei:


- Não vai gozar não?


Ele respondeu que tava segurando, mas que qualquer coisa que eu fizesse com o pau dele ele podia soltar os jatos, só que não ia gozar completamente. Fui chupando a cabeça e sentia a porra saindo, era muito grossa, engoli tudinho. Ele mandou eu sentar de novo, meu cu já não aguentava mais, já estava anoitecendo e ele não gozava. O celular tocou, era a mãe dele pedindo ajuda pra subir as compras. Tivemos que parar, fomos ajudar, e quando terminamos pensei que meu cu ia ter descanso, ela disse que ia passar na casa da mãe e voltava mais tarde.


Ela saiu e ele mandou eu ficar de quatro pra ver o estrago, por incrível que pareça o meu cu estava fechadinho, mas dentro não tinha me sobrado prega nenhuma. Ele meteu a cara nele e chupou loucamente. Eu gozei na calcinha e nem encostei no pau. Ele enfiou o pau dentro e gozou litros. Ficou em cima de mim por um tempo e tirou o pau do meu cu deixando uma poça de esperma no chão. Me chamou pra ir deitar com ele no quarto, fui e ele falou que eu ia ser a mulherzinha dele a partir daquele dia. Deitamos eu fiquei de frente pra ele e ele ficou dedando meu cu. Limpamos a sala e trancamos a porta do quarto pra dormir. 

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online