-Arthur esqueci a toalha. Se segura ai e cuidado para não cair\xe2\x80\xa6 -Falei e fui pegar a toalha\xe2\x80\xa6 Quando voltei tive uma surpresa. Arthur estava pelado. Ele havia tirado sua cueca, e estava excitado.


-O que é isso Arthur? -Perguntei Assustado…


-Você toma banho com roupa? -Perguntou Arthur, segurando sua pica tentando tampar a excitação. Só concordei balançando a cabeça.


Me aproximei de Arthur e não aguentei… Aquele corpo Grande, de 1.88 de altura, Malhado, sem pelos algum e com um dote que deveria ter seus 19cm, com a cabeça rosadinha me deixaram excitado também. Arthur mal consegui manter se em pé. E se apoiou em mim. Peguei a bucha e fui passando por seu corpo, ele estava encostado na parede, fui deslisando a bucha pelo seu peitoral, abdômem, chegando em sua cintura, até chegar lá… Aquele pau apontando para cima… Era um castigo para mim… Fiquei cócoras para poder ensaboar suas cochas… fiquei de cara para aquela pica linda. Fui descendo minhas mãos por suas pernas. Até que senti Arthur pressionar minha cabeça em sua pica… O que era aquilo? Ele estava querendo que eu o chupasse?  Senti o cheiro daquela pica em meu nariz, até que não resisti e fiz o que ele queria… Chupei aquela cabeça rosada e grossa. Que delicia ver aquele macho, com aquela pica deliciosa em minha boca. Chupei por uns 5 minutos, e Senti Arthur me levantar. Já estávamos embaixo do chuveiro, ele pelado e eu vestido, todo molhado. Arthur com os olhos fechados, segurou em meu rosto, colocou seus dedos em meus lábios e me deu um beijo. Que beijo delicioso. Apesar do bafo dele de bebidas, aquele beijo veio em um momento que eu estava precisando… Tanto tempo sem beijar, lembrando do Lucas ainda, e… por sentir uma grande solidão ali em São Paulo. Então aproveitei o momento. Novamente Arthur tirou seus lábios dos meus, tirou minha camisa,  e começou a chupar meu pescoço, e foi descendo rumo ao meu peitoral.


Eu dava leves gemidinhos, e ele foi descendo rumo á minha barriga, até chegar em minha calça. Que já estava toda molhada, tirou meu cinto, e desabotoou a calça, puxou ela para baixo, e apertou meu pau, que já estava duro embaixo da minha cueca boxer branca, que neste momento… já estava transparente.


Arthur não falava uma só palavra. Só apertava meu pau com uma de suas mãos, e a outra alisava minha bunda. E eu so gemendo… Ele puxou minha cueca, fazendo assim a cueca se unir com a calça em meus pés. Liberando minha pica, que bateu com peso em seu rosto. Percebi que Arthur se assustou. Porém sem pensar, colocou meu pau em sua boca. E começou a chupar.


-ISSOOOOOOOSSS! QUE DELICIA! -Falei gemendo.


Arthur as vezes deixava escapulir os dentes em meu pau, machucando um pouco, e assim provando que ele nunca havia chupado um pau… Mas o tesão era maior que a dor. Ele chupava meu pau até engasgar, e depois descia para o saco…  Passava a lingua nas duas bolas me fazendo gemer e ir á loucura. Depois de uns 10 minutos me chupando, Arthur levantou se novamente, e me fez chupar teu pau outra vez… Desta vez, ele fodia minha boca. Segurava bem forte minha cabeça contra sua pica, me fazendo engasgar várias vezes. Aquilo estava muito bom. Enquanto chupava Arthur, eu ia me punhetando… Quando percebi que Arthr estava próximo de Gozar, acelerei minha punheta e logo gozei em seus pés, que ficaram cheios de minha porra. Arthur tirou minha boca de seu pau, segurou em meus cabelos, fazendo eu olhar para seu rosto, e gozou em meu rosto. Que ficou todo cheio daquela porra grossa e com cheiro forte. Que delicia ver aquele macho gozando em meu rosto. E sentindo ele dominar…


Em nenhum momento Arthur abriu os olhos, nem após gozar… Concluí nosso banho, e passei a toalha sobre seu corpo para secá lo. Deitei o sobre minha cama, e o cobri com um lençol. Era tão lindo ver aquele loiro grande, dormindo em minha cama, como uma criança… Ele parecia dormir profundamente após e aliviar no banho…


Peguei suas roupas, e guardei. Dando uma atenção para sua cueca… Cheirei aquela cueca, para poder sentir o cheiro daquele macho… Que delicia ela estava… Após organizar tudo, deitei na cama, ao lado de Arthur, e dormi. Durante algumas vezes, ele me abraçava. Arthur parecia ser um “homem” carinhoso, porém algumas vezes, ele falava um nome de uma tal de “Karine”. Será que era namorada de Arthur lá em Florianópolis? Amanha eu pergunto á ele. Ou melhor não perguntar? Amanha decido o que fazer. Adormeci…


Acordei antes de Arthur, e fiquei olhando para aquele homem lindo dormindo ao meu lado, e o melhor… Pelado e estava Excitado! kkkk. Fiquei observando ele dormindo… Puxei um pouco o lençol que cobria seu corpo para ver aquele pau duro mais uma vez… Que delicia ver ele apontando para cima, e ele dormindo profundamente… Pensei em acordar ele chupando… -Você tá louco Yago? Ele é Hetero, chamou pelo nome da namorada várias vezes anoite, e com certeza, hoje ele não irá se lembrar do que aconteceu ontem. Ele estava bêbado! BÊBADO! -Pensei comigo.


Realmente, fiz besteira. Será que ele irá se lembrar do que aconteceu? E o pior… Qual será a reação dele? Dormi com um homem na primeira noite que o conheci. Putz! Fiquei apreensivo. Estava ansioso para a hora que ele acordasse…


-Boom dia! -Falou Arthur Abrindo os olhos, e dando de cara comigo.


-Booom diaaa! -Respondi com um olho arregalado, e com cara de surpresa.


-Então dormi aqui? -Falou ele olhando assustado para o quarto, e depois olhando em meus olhos.


-Sim Arthur, você dormiu aqui em meu apartamento. Você ficou muito mal anoite, e não sabiamos onde você morava. Ai para não te deixar dormir na rua… Lhe trouxe aqui para meu Apartamento. -Falei olhando serio para Arthur.


Arthur ficou em silêncio olhando para cima, e quando percebeu que estava pelado e excitado, virou e ficou de bruços. Acho que ele ficou com vergonha. E enfiou a cara no travesseiro.


-Desculpe Carinha, por este vacilo! Ontem eu me animei demais na festa, acabei ficando sem controle, e deu nisso. -Falou ele com a cara enfiada no travesseiro.


-Hei! Não se preocupe com isso… Ontem você me apresentou para a turma e me fez companhia na festa, e somos amigos de curso agora. Então… Não tem problemas com isso. Amigos são para isso. Ok? Não se preocupe. -Falei tentando tocar nele, para ele virar o rosto para mim.


-Obrigado Yago! De verdade, neste tempo que estou aqui em Sampa, ninguém fez isso por mim. Obrigado por sua amizade Carinha. -Ele virou o rosto para mim, e deu um lindo sorriso. Aqueles olhos azuis me deixavam louco.


-Tudo bem meu amigo! -Falei sorrindo.


Arthur levantou, com o pau durasso, e tentou tampar com uma das mãos, mas não deu muito certo, kkkkk E saiu em direção ao banheiro. Onde após alguns segundos… Escutei o barulho do seu mijo…


-É vou ter de ficar sem escovar os dentes, kkkk Não vim preparado. Ou então… vou passar uma pasta dental no dedo e passar sobre os dentes. kkkk -Falou ele brincando.


-Ei, abra o armário que tem embaixo da Pia, e lá tem algumas escovas que deixo de reserva. Pegue uma, e faça sua higiene. -Falei apontando para Arthur.


Após alguns minutos, ele voltou do banheiro, com o pau já mole. E vestiu sua cueca, sua calça, e a camiseta. Passou a mão sobre seus cabelos loiros, e deitou novamente ao meu lado.


-Obrigado mesmo Carinha. Acho que seremos bons amigos. -Falou ele me dando um abraço.


-Tudo bem meu amigo… Arthur você se recorda de alguma coisa que aconteceu anoite? Seja lá na boate ou aqui em casa? - Perguntei meio desconfiado.


-Então Yago, eu só me lembro que você buscou uma água para mim, e depois eu desmaiei. Sou meio fraco para bebidas, e ainda insisto em beber. E com certeza, você teve de me dar banho né? Que constrangimento para você amigo. Desculpe mesmo! -Falou ele todo vermelho.


-Uffa!! Pensei comigo!


-Isso mesmo Arthur… tive de dar banho em um marmanjo deste, kkkk mas por sorte somos dois machos. Então nem teve problema. -Falei sorrindo para ele.


-Pow isso ai meu brother! -Ele deu um soquinho em meu braço.


É realmente Arthur voltou a ser o mesmo Arthur bobo e mulecão. kkkk Ainda bem que ele não lembrou de nada. Agora tinha mais um problema… Juan. Será que ele viu alguma coisa? Ou ouviu?


Sai do quarto meio desconfiado, e passei em frente ao quarto de Juan. Percebi que ele não havia dormido em casa… Deve ser que passou a noite com alguma puta em algum motel. kkkkkk Sorri e pensei na sorte que eu estava.


-Arthur você quer comer algo? Vou preparar um suco e uns sanduíches para nós. Enquanto isso vamos conversando. Arthur concordou e sentou na mesa na cozinha e ficamos conversando. Falamos de várias coisas enquanto comíamos. Até que cheguei em um assunto que foi uma surpresa á mim…


-Arthur ontem anoite, tu ficava falando numa tal de “Karine”. Quem é Karine?


-Então Carinha… Karine é minha era minha namorada. Infelizmente ela faleceu em um acidente de trânsito lá em Santa Catarina. Namoramos por 4 anos. Foi minha primeira e única namorada. Kra, eu era mega apaixonado por ela. Você não tem noção… Eu daria minha… -Neste momento vi Arthur parar um pouco de falar e limpar os olhos.


-Tudo bem Arthur não precisa continuar. -Falei apertando as mãos dele… Ele continuou com as mãos apertando as minhas e continuou…


-Eu daria minha vida, para que ela não tivesse morrido. E o pior Yago… Ela estava grávida de um filho meu. Grávida de 4 meses. Foi a pior tristeza que tive em minha vida. Acho que foi um dos motivos que me fizeram mudar de Floripa para cá… Foi isso. E todas as noites, ainda sonho… As vezes sonho com o momento que iriamos casar, com nossa Lua e mel… Com nosso filho! Mas Deus sabe de todas as coisa né? E levou os dois para o céu… -Falou Arthur concluindo e limpando os olhos com sua camiseta.


Fiquei em silêncio por um tempo olhando aquele homem lindo e forte, mas ao mesmo tempo frágil contando aquela história para mim… Não aguentei e chorei também.


-Desculpe ter perguntado isso á você Arthur. Sinto muito pela Karine e seu filho. Espero que continue assim, lembrando somente dos momentos bons, e que você tenha sempre lembranças boas dela. E que guarde para sempre a memória dela. -falei levantando e dando um abraço nele. Ele segurou em minha sintura e deu um abraço muito forte.


-Sabia que desde que isso aconteceu, nunca me abri com alguém assim? Nunca senti confiança Yago. Nem com mulher. Nem com brother! Obrigado! -Arthur falou olhando para mim.


Neste momento escutei a porta se destrancar da sala. Me afastei de Arthur, e Juan entra na sala.


-Bom dia Flor do Dia! -Falou Juan sorrindo.


Neste momento olhei para Arthur e ele olhava assustado para Juan…


-Ah deixa eu apresentar… Juan este aqui é Arthur meu amigo de curso. E Arthur este aqui é Juan, meu companheiro de Apartamento e amigo de faculdade. -falei apresentando os dois.


Arthur estava com uma cara mais tranquila, e deu um sorriso á Juan. Que retribuiu apertando a mão de Arthur e dando um abraço de boas vindas.


-Yago, tem uma carta que o porteiro me entregou encima da escrivaninha. E é de algum remetente lá do Rio Grande do Sul. Deve ser algum parente teu que não conhece a tecnologia, kkkk -Falou Juan debochando.


-Opa obrigado. E em pleno século XXI alguem ainda manda carta? Deve ser alguma ameaça. -Falei entrando na Brincadeira e vendo Arthur sorrindo também.


-Ah deve ser algum dos teu namorados que tu deixou la no Rio Grande do Sul.-Falou Juan de longe e entrando no banheiro para tomar um banho.


Neste momento o silêncio tomou conta do lugar, e vi Arthur me olhar com um olho arregalado. Realmente ele ouviu o que Juan falou…


#CONTINUEE

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online