Alguns meses depois

\" />

ola pessoal ontem eu publiquei a parte 5 mas me esqueci de por “A vida continua parte 5” agora ta ai a parte 6 boa leitura.


Alguns meses depois


La estava eu vindo da escola mais uma vez e muito ansioso para chegar em casa e ir para minhas sessões com o Dr. Daniel, eu estava cada vez mais apaixonado por ele já avia ate sonhado com ele, minha alto estima avia melhorado eu já estava me sentindo muito melhor já conseguia ver a vida de outra forma, vez ou outra eu converso com alguns conhecidos meus na escola passei a ir na academia com meu pai as vezes, estava começando a pegar mais corpo a ficar definido por alguns músculos eu estava gostando de como as coisas estavam agora eu estava bem comigo mesmo.


Mas faltava algo, sempre tem que ter aquele "mas" eu estava gostando do Daniel numa proporção muito grande eu já não sabia mais o que devia fazer eu tinha que parar de ver ele ou eu iria acabar me machucando mais ver ele e não por tocar nele como eu queria estava ficando insuportável para mim eu preciso tomar uma decisão o mais rápido que possível cheguei em casa e fui direto para meu quarto assim que entrei minha queria Irma entra atrás de mim.


Manu: eai Carlos como você esta - ela me olhou de cima a baixo - ainda pensando nele.


Eu: sim Manu eu não consigo esquecer ele parece que minha vida é um mar de azar, primeiro tinha que acontecer aquilo que aconteceu e como não bastava to apaixonado por um cara que cujo a profissão tem tudo contra a dois caras si amando eu estou perdido maninha.


Manu: sinto muito Carlos mas pelo menos você já esta muito melhor ta esta mais comunicativo e divertido e isso é bom papai e mamãe estão felizes com tudo isso a terapia te fez bem mesmo.


Eu: pois é, ate eu estou mais contente como isso realmente me fez muito bem, contar tudo para ele foi o mesmo que tirar uma tonelada de cima de mim.


Manu: sabe Carlos eu estou apaixona também, to saindo com o Gabriel.


Eu: maninha toma cuidado ok a fama dele não é das melhores e eu não quero ver você sofrendo por um babaca qualquer.


Manu: a sem essa ne Carlos sei muito bem me cuidar - ela respirou fundo - e você esta animado pois neste final de semana e o seu aniversario e mamãe e papai querem fazer uma comemoração para não passar em branco e ouvi ele dizer que vai chamar os mais íntimos e o Daniel também.


Eu: não eu nem me lembrava disso, mas eu não queria isso papai e mamãe não tem jeito mesmo ne, agora saia daqui pois preciso tomar um banho e ver o Dr. Gatinho - disse isso dando risada, minha Irma saiu e eu fui para o meu banho.


Eu estava muito animado pois já tinha ficado um final de semana inteiro e quase metade da sema sem ver o Daniel eu já estava com saudade de ver ele de ouvir a voz dele, sai do banheiro e fui pra cozinha comer algo conversei com meu pais um pouco.


Eu: mãe pai não precisam fazer festa eu não queria isso.


Mãe: mas filho é o seu aniversario como não comemorar e outra vai ser uma coisa pequena só os mais próximos a nós vai vir.


Pai: sua mãe tem razão filho não tem nada de mais.


Eu: pai você é suspeito de falar algo você concorda com tudo que a mamãe fala - falei rindo do meu pai - mas tudo bem então, vou indo pois tenho que ir ver o gatttt - engasguei na hora - o Daniel.


Mãe: ta bom meu filho e si cuida vil - minha mãe falou aquilo com sorrisinho estranho será que ela desconfiava de algo bom não era pra menos pois eu só falava no Daniel nos últimos dias.


Subi as escadas de novo fui no banheiro escovei os dentes peguei meu celular fones de ouvido e desci quando eu estava indo em direção a porta meu pai me chama.


Pai: Carlos espera ai que vou levar você ao consultório do Daniel.


Eu: pai não precisa eu posso ir andando ate lá e você tem que ir para a empresa.


Pai: faço questão de te levar sem falar que é caminho da empresa também - fazer o que ne si não tinha outro jeito mesmo fomos em direção ao carro do meu pai - me conta como andas as coisas filho vejo que você esta mais radiante parece ate apaixonado - disse ele assim que entramos no carro.


Eu: não viaja pai eu só estou melhorando só isso.


Pai: filho si abre comigo sou seu amigo também e sei muito bem a causa da sua melhora - olhei para ele juro que estava com receio do que viria dessa conversa.


Eu: ta tão na cara assim pai.


Pai: você é meu filho te vi crescer te conheço melhor que ninguém.


Eu: pai me perdoa mas eu não queria sentir isso mas aconteceu quando eu percebi já estava apaixonado.


Pai: e por quem Carlos, quem despertou esse sentimento em você filho - abaixei minha cabeça eu estava com vergonha mas tinha quer fazer aquilo.


Eu: pelo Carlos pai, me desculpa por ser assim por não ser aquilo que você queria que eu fosse - falei aquilo já quase chorando.


Pai: não precisa se desculpar filho e você é sim tudo aquilo que eu queria que fosse você é meu filho independente da sua orientação eu sei que muitos pais por ai iriam querer mandar o filho em borá de casa, mas eu nunca faria isso com você ou com a sua Irma vocês são meus filhos são as coisas mais valiosas que tenho na vida, a única coisa que vou te pedir é que tenha cuidado ta bom - meu pai falou isso emocionado demos um abraço apertado ambos chorando mas contentes.


Eu: obrigado pai eu te amo muito vil você é um exemplo para mim e pode deixar que vou me cuidar muito vem.


Pai: também te amo muito filho você e minha família.


Eu: agora vamos ne pai porque já estamos quase atrasados.


Meu pai deu partida e seguimos rumo a o nosso destino, fomos o caminho to conversando amenidades sempre rindo eu realmente tinha superado aquela faze ruim da minha vida e tudo graças ao Daniel e a esse sentimento que só aumentava por ele meu pai me deixou no consultório do Daniel e seguiu ruma a empresa, eu entrei fiquei esperando um pouco mas como não vi ninguém na recepção fui entrando parei de frente a porta da sala dele, eu estava ansioso queria ver ele mas quando abro a porta quase caio para trás, ele estava aos beijos com uma mulher ala estava deitada na mesa de escritório e ele por cima dela aquilo foi como um balde de água fria para mim eu estava arrasado quando eu estava saindo tropecei em uma mesinha que tinha perto da porta o Daniel me vil me chamou mas eu não dei a mínima sai correndo da li eu queria ficar sozinho.


Fui direto para casa passei o caminho chorando e pensando em como eu fui burro de acreditar que alguém como ele iria olhar para mim, querer ter algo comigo um garoto problemático, por que essas coisas tem que acontecer comigo será que eu nunca vou conseguir ser feliz, tudo de ruim só acontece comigo, cheguei em casa fui direto para meu quarto deitei na cama e só fiz chorar mais, meu celular tocou olhei quem era, sim era ele chamou, chamou ate que caiu a ligação cinco minutos depois ele tornou a ligar resolvi atender.


Eu: oi Daniel o que foi cara - eu estava puto com ele.


Daniel: eu queria me explicar, aquela situação que você vil não deveria ter acontecido.


Eu: você não tem que me explicar nada Daniel, você tem que mi dar satisfações da sua vida, e outra é melhor assim.


Daniel: como assim é melhor assim o que você quer dizer com isso.


Eu: nada eu não quero dizer nada só vai ser melhor assim.


Daniel: tem como agente si ver para conversar sobre o ocorrido - por que será que ele queria tanto si explicar assim ele não me deve satisfação nenhuma.


Eu: na Daniel não tem como agente si ver tchal - disse isto e desliguei aproveitei e desliguei o meu celular.


LONGE DALI.


Eu tentei ligar para ele de novo mas só dava caixa de mensagem, eu estava preocupado eu queria me explicar não sei porque mas eu precisava disso eu necessitava me explicar eu estava meio confuso, vou me apresentar agora me chamo Daniel tenho 30 anos tenho olhos castanhos, cabelos na mesma cor corpo malhado pela horas que passo na academia ombros lagos um homem normal, sempre procurei viver minha vida o mais simples que possível as vezes sair curtir a noite com os amigos pegar algumas garotas as vezes, a gora atual mente eu estava meio que enrolado com a Fabiana uma gora muito linda corpo legal mas faltava alguma coisa sempre faltava eu nunca dei certo com ninguém.


Certa vez logo no primeiro mês que o Carlos começou a fazer sua sessões comigo me despertou um certo interesse nele mas eu logo tirei isso da minha cabeça pois eu sou hetero, talvez só seja uma emoção pelo que ele passou por isso me interessei, com isso tratei logo de deixar isso de lado pois não é certo eu um cara macho pensar em outro homem sem falar que isso vão contra tudo aquilo que eu estudei e mi formei isso vai contra o que eu sou.


A semana foi passando e o Carlos não veio nas sessões eu já estava preocupado com ele pois agora que ele estava melhorando, nós tínhamos feito um grande progresso ele já estava mais radiante, contente eu estava gostando de ver aquele Carlos sorridente, tentei ligar pra ele algumas vezes mas ele não me atende minhas mensagens ele não responde eu queria falar com ele saber como ele estava, eu estava sentindo falta já de ver ele ali de frente para mim na minha sala falando sobre a sua vida, já sei vou ligar para o pai dele.


Ric: Daniel como vai cara.


Eu: estou bem Ric, e você como esta.


Ric: estou bem mas o por que da ligação alguma coisa com o Carlos.


CONTINUA….....

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online