Passado um tempo em que me deliciei na bucetinha virgem da lilian sobrinha da minha mulher, as coisas pareciam ter voltado ao cotidiano, já tinham passado 2 semanas, então num domingo eu e minha amada esposa luana fomos a minha sogra almoçar novamente.


Dessa vez a licas não estava lá, fiquei desanimado, pois queria olhar aquela bunda suculenta e macia mais uma vez, no meio da conversa a minha sogra diz a minha esposa:


- a patricia -mãe da licas -disse que a licas ta diferente, mais desinibida, mais solta, agora quer usar roupas mais curtas e reveladoras, já conversam abertamente sobre sexo e tudo mais.


Nessa hora tomei um susto, achei que ela tinha contado a mãe sobre a nossa transa 2 semanas atrás, mas não, não falou.


Quando já tinha almoçado e estávamos quase para sair, eis que chega licas, realmente estava fabulosa, como eu já havia dito no conto anterior, ela é baixinha olhos castanhos, cabelos pretos es caracóis ate a cintura, não tem assim muitos seios, são médios, uma cintura bem curva coxas grossas e roliças e uma bunda inigualável, redondinha durinha e muito gostosa, sem falar na bucetinha apertadinha e rosada que ela tem.


Ela estava com um tomara-que-caia vermelho que acabava um pouco acima do umbigo, cabelos presos com um laço pequeno no alto da cabeça e uma saia não sei o nome, igual de uma animadora de torcida, mas era azul e era de malha, uns 4 ou cindo dedos acima do joelho, quando ela andava dava um balanço excitante na sua bunda gostosa, ela entrou cumprimentou minha esposa, minha sogra e se colocou na ponta dos pés para me dar 2 beijos no rosto, estava com um perfume estonteante.


-uau, você está diferente licas- disse a minha esposa- agora usa roupas mais curtas, perfumes mais ousados, o que aconteceu?


- nada de mais, resolvi mudar o visual um pouco.


E me olhou com uma cumplicidade nos olhos.


-estamos indo fazer umas comprinhas ao mercado, quer vir? Perguntou luana.


-Pode ser, só preciso passar em casa e pegar dinheiro, que tou sem aqui.


-não precisa, compre o que quiser que nós pagamos, afinal você é a minha sobrinha. Falou luana.


E saímos, quando chegamos no mercado, eu saio do carro e a licas sai pela porta atrás do lado da minha, ao fechar ela fica de costas pra mim e abaixa-se para arrumar a sandália, eu tinha a visão da polpa sua bunda e sua calcinha branquinha, a minha vontade nessa hora era joga-la no capô do carro abrir a suas pernas e foder -lhe como um animal, mas nessa hora olhei pra minha esposa e ainda estava sentada procurando alguma coisa na bolsa, licas estava com uma mão apoiada no carro e uma perna levantada ajeitando a sandália, passei por ela e apalpei a sua bundinha gostosa, ela deu um sorriso e me olhou com uma carinha de safada , aumentando mais ainda minha vontade.


Quando entramos no mercado, em alguns momentos minha esposa se afastava e eu e a lilian falavamos mais a vontade.


- dave, depois que nós tivemos a nossa primeira eu fiquei com vontade de fazer de novo, mas dessa vez eu quero algo mais especial, sem ter que correr pra me vestir, isso perde a graça do momento.


- e você só experimentou um pouquinho do sexo bom e gostoso, tem tanta coisa pra você aprender ainda - eu disse- você já ouviu falar em chupada?


-como assim? Perguntou ela


- gulosa, boquete, mamada, chupar um sorvete, cair de boca, sexo oral? Nada? Perguntei.


ela meio envergonhada disse que ao conversa com a mãe sobre sexo, a sua mãe explicou o que era sexo, como se ela ja não soubesse, masturbação, mas não especificou a coisa.


Eu dei risada e perguntei se ela já tinha visto um filme porno.


Ela disse que sim, mas que pareceu estranho no inicio mas depois gostou, mas que não viu muito tempo porque sua irmã tava em casa. Irmã essa que também é gostosinha e que quero comer.


-Quando tiver sozinha entre nesse site e veja esse vídeo. Site xvideos.com, video: Best blowjob ever. Mandei por sms pra ela.


-O que é? Pergunto ela.


-veja até o fim, depois quando nos encontrarmos de novo quero que faça igual.


Ela ficou curiosa, acabamos as compras e fomos deixa-la em casa, eu estava explodindo de tesão, ao chegar em casa nem tirei as compras do carro, fui logo agarrando a lu, mas então ela jogou um balde de água fria, estava "naqueles dias" e não ia rolar nada.


Mas ao ver a minha cara de "fome" ela disse:


-não podemos fazer nada essa semana amor, mas se quiser faço um carinho especial "nele".


E ela mamou gostoso, em alguns momentos eu imaginava a licas mamando minha rola, e puxava seus cabelos, gozei gostosa na boca da minha mulher, mas ainda não estava saciado.


Dois dias depois, eu já estava ficando louco, então a minha mulher me liga no trabalho, ela ia ter que ficar até mais tarde no trabalho de novo, ela sempre saia as 6 da tarde, mas ia ter que ficar até +ou- as 8. Olhei no relógio, eram 13:25 da tarde, eu tinha acabado de almoçar, não pensei 2 vezes, falei pro meu chefe que a minha mulher ligou, que era uma urgência, perguntei se podia ir embora, ele disse que sim.


Nessa hora quase pulei, arrumei minha pasta e sai, no caminho mandei uma sms pra lilian dizendo que estava em casa sozinho a tarde toda.


Quando deu mais ou menos 2 e meia da tarde ela manda-me sms dizendo que já estava a caminho, eu já tinha tomado banho e so estava a espera.


Ela chegou, com um shortinho rosa pequenino esfiado na bunda.


-ola dave. Disse ela.


Puxei ela pra dentro e já fui beijando sua boca e metendo as mãos em sua bunda, ela interrompeu.


-Não tem mesmo ninguém em casa? Perguntou ela


-não, fique tranquila, temos a tarde toda pra nós.


- você viu o vídeo que te falei? Perguntei


Ela riu. - sim, vi sim, e varias vezes, e depois vi outros, realmente o sexo não tem limites, hehe.


Nos beijamos de novo, peguei ela pela bunda, ela abraçou minha cintura com as pernas e levei ela pro quarto, deitamos na cama nessa posição, eu por cima e ela com as pernas na minha cintura, meu pau roçava na sua bucetinha por cima do short, comecei a beijar seu pescoço ombros, levantei-lhe um pouco e tirei a sua blusa e o soutien, desci beijando sua barriga e ela acariciava meus cabelos, abri seu short com a boca e desci o ziper, puxei e tirei,  sua calcinha era azul de algodão, comecei a beijar e chupar por cima da calcinha, ela abria as pernas mais ainda e gemia, esfregando meu cabelo.


-dessa vez\xe2\x80\xa6não\xe2\x80\xa6rasgue a\xe2\x80\xa6minha calcinha\xe2\x80\xa6dave. Disse ela ofegante.


Tirei a calcinha e cai de boca na bucetinha, lambia, chupava, beijava, dessa vez explorei mais o seu cuzinho, passei a língua, os dedos, ela gemia cada vez mais alto, coloquei ela de quatro e meti a cara na sua bunda, chupava o cuzinho a buceta, e fui enfiando devagar o dedo na sua bucetinha quente e molhada, ela agarrava o lençol, gemia, jogava a cabeça pra trás, senti seu cuzinho piscar e sua bucetinha contrair nos meu dedos, com a outra mão massageava seus peitos, então ela gozou, rebolava na minha cara, agarrava o lençol, urrava, gemia, deitou o corpo e deixou a bunda mais empinada e rebolava.


- isso\xe2\x80\xa6 mete mais fundo aaaaaaai\xe2\x80\xa6 como é bom aaaaaahn\xe2\x80\xa6 delicia meu deus\xe2\x80\xa6 já tinha saudades disso\xe2\x80\xa6-disse ela gemendo.


Ela deitou e eu via seus peitos subirem e descerem ofegantes.


Subi devagar e fiquei com a minha vara latejando perto da sua boca.


-agora quero que faça como no vídeo.


Ela riu e se ajoelho e começou a mamar, ela punhetava beijava, lambia a cabeça, chupava, então fez o que eu queria, meteu tudo na boca, não tenho um pau gigante, tenho 18cm, e um pouco largo,  e ver aquela boquinha ser preenchida de pau é excitante, quem já fez isso sabe como é bom, ela forçava pra meter tudo na boca, eu enterrei minhas mãos em seus caracóis e forcei a entrada, segurei uns segundos, ela gemeu e empurrou minhas pernas, eu soltei e ela estava ofegante e os olhos a lacrimejar.


-aanh..aanh..aanh\xe2\x80\xa6 calma\xe2\x80\xa6foi até\xe2\x80\xa6 a minha\xe2\x80\xa6gar..anh..ganta.


Eu ri e meti de novo, ela abocanho e mamou, meu deus como ela chupa gostoso, era tudo junto, o fato de ser ela, eu ser o primeiro que ela chupava, ver ela fazer igual a o vídeo, ela lacrimejar mas ainda assim engolir tudo, tudo junto, não aguentei, enterrei as mãos nos cabelos meti fundo e gozei, e gozei gostoso, nessa hora ela engasgou me empurrou e cuspiu tudo em cima da cama.


Eu ri, a cena, ela de quatro ofegante com o rosto perto do colchão a cuspir foi engraçado.


- cof..cof..aaahn..cof.aannh, eu\xe2\x80\xa6engoli um pouco\xe2\x80\xa6ahn..cof..cof..anh\xe2\x80\xa6 tem um sabor\xe2\x80\xa6estranho\xe2\x80\xa6meio…grudento..


Nisso ela olha pra mim e começa a rir e ofegar ao mesmo tempo.


Eu deitei um pouco, ela levantou e foi ao banheiro lavou o rosto e a boca, e voltou com um pedaço de papel e limpou a cama.


-isso é bom, hehe, você gozou na minha garganta por isso que eu cuspi, desculpe. Disse ela.


- não se preocupe, a tua tia nunca engole, ela sempe cospe.


-a titia faz isso? Perguntou


Nessa hora eu sentei e a peguei nos braços - não tão gostoso assim- disse eu.


Nos beijamos, deitei-a na cama e chupei-lhe de novo a bucetinha, quando vi que já estava bem molhada eu subi a olhei nos olhos e penetrei, nesse momento ela fechou o olhos agarrou minhas costas e abriu mais as pernas, meu deus que bucetinha apertadinha e quente ela tem.


Comecei a bombar, peguei suas pernas e joguei por cima dos meus ombros, e enterrava fundo nela, sua bucetinha estava quente e bem molhada, metia com vigor e se dó, ela gemia arranhava-me as costas e apertava os olhos, senti sua bucetinha apertar meu pau, estava gozando de novo, ela urrava e abria mais ainda as pernas, meu pau enterrava até o fundo, quando ela relaxou, eu deitei ao seu lado, virei-a de costa pra mim abri a suas pernas, ela estava totalmente passiva, e meti na sua bucetinha, ela tinha acabado de gozar mas ainda assim parece que a sua buceta sugava o meu pau, entrou muito gostoso, dei umas estocadas, e olhava pra baixo e via minha virilha bater na sua bunda, a cada batida sua bunda tremia e fazia um barulho espetacular, sentia o cheiro dos seus cabelos e seu pescoço,  nisso virei e coloquei ela por cima de mim, eu deitado, ela de costas pra mim, e cavalgava gostoso segurando nas minhas pernas, ver ela subir e descer era a melhor visão do mundo, sua bundinha tremia e balançava a cada cavalgada eu apertava sua bunda, acho até que deixei marca, quando ela cansava de saltar ela rebolava e esfregava seus cabelos, eu deitado so apreciando a visão da bunda dela rebolando na minha vara, nisso eu sentei, abracei sua cintura com um braço com a outra mão abri as suas pernas, puxei-a pra cima e meti mais fundo, ainda abraçado puxei seus cabelos pra tráz, ela levantou os braços pra trás e puxava os meus cabelos, comecei a meter de baixo pra cima, ela gemia, urrava, eu estava em transe, coloquei seu tronco um pouco de lado, inclinei minha cabeça pra frente abocanhei um de seus peitos abracei sua cintura mais forte, comecei a meter mais rápido, ela a gemer mais alto, nisso ela mete uma das mão no meu saco, e começa a massagear, nesse momento eu subo minha mão agarro seu outro peito e meto mais fundo ainda no fundo da sua bucetinha, o meu pau quase saia todo e voltava até o fundo, ela estava muito molhada, ela rebolava o pouco que podia, com uma mão no meu saco e outra segurando me pescoço, nisso sinto novamente sua buceta apertar meu pau, ela aperta mais forte meu saco, doeu um pouco mas era uma mistura de dor e tesão, esse momento eu senti um arrepio nas pernas a passar pelas costas e pelo meu saco, intensifiquei as estocadas, mordi o bico do seu peito agarrei mais ainda sua cintura e cabelos e gozei, gozei como um louco no fundo da sua bucetinha, a cada jato eu metia mais fundo e voltava, ela deixou o corpo mole e relaxado,  deitei ela de costas deitou em cima de mim, com meu pau ainda dentro dela, estávamos exaustos, ficamos assim uns minutos, era bom sentir meu pau amolecer dentro dela, ela sentou ainda em cima de mim e olhou pra trás pra mim.


-essa foi melhor que a outra, adorei, mas isso tudo me da uma fome inacreditável. Disse ela.


Levantamos e nos vestimos, já eram quase 6hs da tarde. Comemos algo na cozinha e conversamos um pouco.


- tenho que ir, logo a tia esta ai e eu não quero que ela desconfie de nada, senão quem fica na seca sou eu.


demos um longo beijo, e eu sempre com as mãos na sua bunda.


-pra proxima quero que veja videos d sexo anal. disse eu


ela corou um pouco de u uma risada e disse que sim.


Ela saiu e passado 1 hora chega a minha amada esposa, me beijando e abraçando, dizendo que estava cheia de desejos e que não via a hora de podermos fazer amor. e eu assim vou amando minha esposa e me divertindo com a sua sobrinha.


Espero que tenham gostado, logo eu publico como eu comi aquele cuzinho apertadinho e gostoso da lilian..

Vício em pornografia? Saiba como parar!
eBook - Como Provocar Orgasmos Femininos?
A Máquina De Vendas Online